Protejam-se: O amor está no ar

por fabio_piva

Por @fabio_piva

Minha intenção era originalmente a de escrever sobre o Dia dos Namorados, mas temo que a ficção não seja o meu forte. Pois convenhamos, um pedacinho do calendário ter sido reservado pelos deuses unicamente para que os casais pudessem celebrar seu amor é algo tão crível quanto a Páscoa ser propiciada por coelhos coloridos ovíparos que vêem no chocolate um modo digno de reprodução. E após muita reflexão, cheguei à conclusão de que o verdadeiro motivo para celebração no dia doze de junho não poderia ser outro: Comemoramos o Dia dos Encalhados.

Afinal, nada mais justo — é precisamente disso que se trata o décimo segundo dia do sexto mês. Conheço incontáveis casais de Namorados, bem como incontáveis Encalhados. Do primeiro grupo, apenas uma pequena parcela, composta essecialmente por pessoinhas cuti-cuti e de memória invejável, se lembram de comemorar a data. Mas nenhum dos Encalhados JAMAIS esquece.

E como poderiam? À medida que nos aproximamos do mês das noivas, o mundo vai se tornando um lugar cada vez mais insuportavelmente açucarado. Casais tornam-se progressivamente mais grudados, metamorfoseando-se em uma massa clichê e quase disforme de amor e breguice — o que obriga o Encalhado a afastar-se do convívio social até que a data passe. Richard Marx retorna às rádios com sua melosa “Right Here Waiting”, que para o Encalhado, soa como o convite de uma inevitável velhice sem filhos ou netos — e nem entrarei nos méritos da cafonice resgatada todos os anos por “Love Is In The Air”. Até os cinemas apresentam-se como ambientes hostis aos ímpares: Cada beijo estalado parece ser emitido unicamente com o propósito cruel de reverberar no interior das orelhas solitárias daqueles pobres ermitões emocionais. A crueldade dos afetivamente favorecidos não tem limites.

Da mesma foma, a tão discutida movimentação econômica que ocorre por conta do pseudo-Dia-dos-Namorados é protagonizada não pelos apaixonados, mas sim por aqueles que não tem ninguém para presentear. Chocolates, por exemplo. Embora um punhado de moças de fato recebam caixas de bombons de seus namorados, estes sendo rapazes dotados de invejável de criatividade, são os Encalhados — aqueles mártires do coração — quem consomem compulsivamente os doces, nessa época; se o fazem em substituição ao sexo inalcansável, ou em uma tentativa kamikaze de suicídio por hiperglicemia, não sei dizer.

Mas que fique claro: O Encalhado clássico não é senão uma evolução natural da espécie humana. Seu bom senso é muito mais apurado, o que lhe permite observar que apelidinhos carinhosos pronunciados com vozinha de criança são nada mais que ricas fontes de vergonha alheia. Ele também preza muito mais por sua individualidade, e não demora a escurraçar qualquer infeliz que a ameaçe — mesmo que isso o arraste de volta à estaca zero afetiva. No entanto, e contrariamente ao que acreditavam os círculos científicos, este primata aprecia muito o coito — só não tem a paciência exigida pelo protocolo social burocrático que precede a sua obtenção.

Por todas estas razões, caro leitor, não acho justo comemorarmos o Dia dos Namorados. Devemos, ao invés disso, homenagear e admirar os Encalhados, estes esclarecidos diabéticos afetivos. Portanto, deixo aqui a minha sugestão: No próximo dia doze, ao invés de optar por algum programinha romântico detestável, convide seus amigos Encalhados para uma pizza. Compense-os por todas as vezes em que você pulou o futebol, recusou convites para ir às compras ou simplesmente privou-os da sua companhia num domingo à tarde — tudo porque seu companheiro(a) é adesivo demais para dividir você com o mundo exterior. E agradeça-os sinceramente pela paciência — sem ela, suportar você e seu “docinho de côco” nos demais 364 dias do ano seria simplesmente impraticável.

Anúncios

14 Responses to “Protejam-se: O amor está no ar”

  1. Começo a achar que o Fábio é um sheldon da vida real >_>

    Bom post. Mas acho que se os namorados querem se grudar só pq é dia dos namorado o problema é deles xD

  2. Como cidadã pertencente ao seleto grupo dos encalhados devo dizer que graças a deus, a porcaria da data do dia dos namorados, pra mim, não passa mais do que uma mera baboseira.
    Casais cuti-cuti me dão enjôo (se não gostaram da minha opinião, leiam o texto anterior do mesmo Fabio Piva e depois vão a merda). E um dia destinado aos namorados, só aguçam a falsa açucaridade (nem sei se essa palavra existe) – leia-se forçar a barra – que uma relação com outro ser humano gera. Tá ok, é legal namorar, se sentir querido, porém eu, você e todo mundo que é humano sabe que não é cuti-cuti que um namoro irá se manter.
    Adoro a idéia do Fabio, que meus amigos casais, me chamem para sair! Uma excelente idéia. Afinal, amigos servem para suportar todos os tipos de amigos até aqueles que resolvem arrumar um ser humano cuti-cuti para amarrar o seu respectivo burrinho.
    E viva o dia dos encalhados (pq o dia 12/06 atualmente pra mim é nada mais nada menos do que isso)! 😛

  3. Bom, acho q me encaixo no lado “encalhado” da coisa… depois q trabalhei em joalheria aprendi q datas são puramente comerciais, e lógico q as adorava nesta época pq engordava meu salário no fim do mês, mas é isso, ponto. Aqui em casa o troço já está insuportável, isso pq até já são casados… meu querido cunhado numa maratona de trocas no trabalho só para estar livre na semana q vem para o fatídico dia… oun que lindo… pois é Fabio… mais uma vez vc surpreende e concordo com vc!!!
    Beijão, Edilene

  4. Gostei muito da idéia de quem é “casado” convidar os amigos encalhados para uma pizza. Mas como fazer quando você é o último, no meu caso a última das moicanas, quer dizer “ancoradas” que desencalhou? Belo texto. Parabéns!

  5. Perfeito o texto e a recomendação. Com o tom rabugento típico do Fábio, mas direto ao ponto.

    Dia 12 de Junho será para mim, a partir de agora, dia de ver os amigos. Começo neste… 🙂

  6. Será q se fosse dia dos Encalhados as lojas faturariam mais??
    O Valentine’s day no Japão é meio dia dos encalhados, pois as mulheres dão chocolate pra vários homens e os homens dão chocolate branco (argh) pra várias mulheres.
    Imagina pra onde vai a auto-estima das pessoas esquecidas.
    E imagina tb as menininhas bobas competindo pra ver quem ganhou mais chocolates (algumas até mandando bombons pra si mesmas)!
    Lame…

    Bom, mas lá isso não deixa de ser tb uma data puramente comercial.

    Qdo eu era solteira realmente sempre me lembrava da data com aquela dor de ninguémequerite, agora vejo que se quisermos passar um dia especial com nosso ser amado ou presenteá-lo, não precisamos esperar data nenhuma, fazemos isso quando temos vontade (e dinheiro hihi)

    E tou descobrindo que se derivarmos a cuticutice pelo tempo de relação vai dar um número menor que zero, depois pra alguns casais a derivada chega a zero, pra outros continua negativa. Putz q que eu tou falando? kk

    Enfim, ótimo texto novamente, Fabio!

  7. “O amor está no ar” e eu vou começar a sair de casa com guarda-chuva. Vai que essa merda despenca na minha cabeça… ¬¬

  8. O que dizer? Dia dos namorados, casamento…São fábricas de fazer dinheiro. O que vale realmente é o amor. Não a data em que se torna obrigatório comemorá-lo. A idéia de comemorar com os amigos é divina! São anjos que aguentam aquele ‘mela mela’ do princípio, ajudam nas crises, comemoram e sofrem juntos(quase um futebol!!). Comemoremos os amigos (encalhados ou não), comemoremos o amor. O que vale é ser feliz, independente de datas! Parabéns de novo. Sou sua fã. 😉 Beijão!

  9. Wow… gostei xD

    e realmente é horror ver as pessoas coladas… 😛
    parabéns! //continue escrevendo coisas assim, elas são legaaaaais de ler xD

    bjks =D

  10. O Dia dos Namorados nada mais é que uma data estipulada por um sociedade capitalista, visando lucro.
    Não é uma visão rabugenta, despeitada e infeliz de uma integrante do time dos “Encalhados”.. até porque estou sozinha, mas NÃO SOU sozinha.
    É ótimo ter com quem compartilhar carícias, sonhos e fluídos, mas disso não depende minha felicidade.
    Na verdade, não to nem aí para os casais açucarados, se são felizes (enquanto as fomigas não derem conta do açúcar) melhor pra eles, qualquer crítica minha a respeito soaria como coisa de mulher de 30 mal amada!
    Demonstrar amor em um único dia do ano é despresível, e onde ficam as manifestações de afeto sem o estipular de uma data em expecífico? Eu quero amar alguém durante 365 dias (esqueça, desconte dessa contagem os dias de TPM em que não amo ninguém) e não penas no décimo segundo dia do sexto mês!
    Parebéns pelo texto, você tem uma pitada ácida ao escrever que eu aprecio muito.

  11. Em primeiro lugar – amei o cupido flechado.
    .
    No fundo, não tenho nada contra casais cuti-cuti – até porque gente assim em geral é afastada do meu convívio logo após a primeira troca de apelidinhos. Pela integridade física deles e minha sanidade mental – claro.
    .
    E amei a sugestão. E como encalhada – aguardo convites.
    .
    Parabéns pelo texto – adoro seu estilo. Continue escrevendo por aqui e por aí. Beijinhos.

  12. Eu gosto do dia dos namorados.

Trackbacks

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: